Mensagem do presidente

Barry Rassin

Presidente, 2018-19

Dezembro de 2018

É tradição que a primeira edição da revista rotária do novo ano rotário apresente um perfil do presidente eleito do RI e de sua família. Sempre li esses perfis com interesse, sem pensar muito na possibilidade de, um dia, eu ser a pessoa retratada em um desses perfis. Nunca gostei de muita atenção, e a ideia de ter minha foto na capa da revista me deixava um pouco desconfortável. Mas, quando vi a foto que os editores escolheram, eu sorri. Porque a estrela daquela foto definitivamente não sou eu, nem mesmo minha esposa Esther. É o bando de flamingos, totalmente indiferentes ao Rotary, e todos passando por nós seguindo a mesma direção. Todos, com exceção de um.

Não consegui pensar em uma imagem mais apropriada para refletir a mensagem que quero transmitir aos rotarianos. Aquele flamingo, indo na direção contrária, representa muito do que precisamos fazer no Rotary. Ele sabe que todos estão indo para um lado. Ele vê isso. Mas também vê que talvez o caminho em que estão não seja o melhor. Talvez, apenas talvez, haja um caminho melhor do outro lado, e ele queira dar uma boa conferida antes de seguir em frente com seus amigos. E se, após parar e olhar, esse novo caminho realmente parecer melhor, o flamingo chamará o restante do grupo para vir conferir com ele. E talvez, apenas talvez, todos os flamingos vão escolher o melhor caminho juntos.

Mudar é difícil. E, quanto mais tempo estamos percorrendo um caminho, quanto mais amigos temos conosco nessa caminhada, ficará mais difícil ser aquele que dá meia volta e faz de um jeito diferente. Mas a mudança — não por si só, mas uma mudança cuidadosa, planejada e com metas — é essencial para qualquer organização que queira evoluir, permanecer relevante e seguir em frente na direção certa.

Então, dê uma olhada naquela foto de novo, mas não olhe para mim. Aquela capa não é sobre mim. Aquela capa é sobre o flamingo. É sobre ter a curiosidade, a coragem e a convicção de olhar para caminhos diferentes que podem ser melhores, quer você esteja dando um passeio em uma bela manhã nas Bahamas ou ajudando a traçar o rumo de uma organização.


Novembro de 2018

Há mais de 30 anos, no início de junho, eu tinha uma viagem de negócios marcada para Las Vegas. Eu estava no Rotary por cerca de seis anos e me considerava um rotariano dinâmico: participei de todas as reuniões, trabalhei como secretário do clube, conheci todos no meu clube. Mas, para mim, o Rotary era uma organização essencialmente voltada às comunidades locais. Ele me ligou a Nassau e talvez até às Bahamas — mas não além disso.

Nunca pensei muito sobre o Rotary além das Bahamas, e jamais imaginei viajar para uma Convenção do Rotary. Mas naquela época, percebi que minha viagem a Las Vegas coincidiria com a Convenção e pensei: por que não? Enviei minha inscrição e paguei os honorários, sem suspeitar que a experiência mudaria minha vida.

Quando entrei pelas portas daquela Convenção, fiquei atordoado. Uma coisa era saber que fazia parte de uma organização global com mais de um milhão de associados em todo o mundo. Era algo totalmente diferente estar no meio dela. Fui a todas as plenárias, visitei todos os estandes da Casa da Amizade e aprendi sobre projetos que eu nem sabia que podiam ser feitos no Rotary. Aquela Convenção não apenas abriu meus olhos, mas também a minha mente. O evento me inspirou a mudar a maneira como eu via a organização, o que o Rotary podia fazer por mim e o que eu podia fazer através do Rotary. Essa inspiração permaneceu comigo desde então - e é renovada todos os anos, em todas as nossas Convenções.

Em junho de 2019, rotarianos de todo o mundo irão se reunir em Hamburgo para Capturar o Momento na 110ª Convenção do Rotary International. Muitos, como eu, vêm participando da Convenção há anos; muitos outros virão pela primeira vez. Queiram eles se conectar com velhos amigos, encontrar inspiração para um novo ano rotário ou simplesmente ver o que o Rotary é, cada um encontrará seu próprio momento em Hamburgo.

Hamburgo é uma cidade portuária que conecta a Alemanha ao mundo e há séculos destaca-se como centro econômico e cultural. É um lugar maravilhoso para visitar - para passear às margens do lago, fazer um passeio de barco no Rio Elba, jantar fora, ouvir boa música e explorar museus fascinantes. É também o local ideal para começar as férias na Europa.

Se você participa regularmente da Convenção, não vai querer abrir as amizades e a inspiração que encontrará em Hamburgo. E se nunca esteve em uma Convenção, considere este meu convite pessoal. Inscreva-se no site riconvention.org até 15 de dezembro para obter o melhor preço - e deixe que esta Convenção Seja a Inspiração para sua jornada rotária.


Outubro de 2018

Toda quinta-feira de manhã, recebo um e-mail da Organização Mundial da Saúde com uma atualização sobre o status da erradicação da pólio. Ele contém muitas informações, separadas por país, sobre onde e como as campanhas de imunização estão sendo conduzidas, quantos milhões de crianças estão sendo vacinadas e onde a vigilância ambiental encontrou evidências de vírus circulante. Mas, toda quinta-feira, quando esse e-mail aparece na minha caixa de entrada, meu coração parece parar por uns instantes até eu ler as primeiras linhas e saber se uma criança ficou paralisada pelo vírus selvagem dessa doença naquela semana.

Este é o ponto em que nos encontramos hoje no trabalho de erradicação da pólio. A pergunta na minha mente quando abro esse e-mail não é quantos milhares de casos (ou até mesmo quantas centenas) poderemos ver em um ano, como víamos não faz muito tempo. Em vez disso, a única pergunta que ele responde é se houve um novo caso nesta semana ou não.

Trinta anos atrás, 1.000 crianças ficavam paralisadas pela pólio todos os dias. Desde então, marcamos nosso progresso, ano a ano, semana a semana. Nós comemoramos quando cada país, cada região era declarada livre da doença. À medida que nos aproximávamos da nossa meta, e o número de casos diminuía cada vez mais, as crianças que esses números refletem se tornaram cada vez menos abstratas. Quando abro esse e-mail, não me pergunto que número verei, mas sim se uma criança ficou paralisada ou não na semana.

Estamos tão próximos da erradicação — mas ainda há muito trabalho a fazer.

Neste mês, peço a todos os Rotary Clubs que apoiem a campanha Elimine a Pólio Agora, celebrando o Dia Mundial de Combate à Pólio em 24 de outubro. No ano passado, milhares de Rotary Clubs de todo o mundo realizaram eventos para conscientizar sobre a erradicação da doença e arrecadar fundos para a campanha. Neste ano, queremos ver mais eventos do que nunca registrados nesse dia. Se você tem um evento planejado, registre-o e promova-o no site endpolio.org para que mais pessoas participem. Se ainda não planejou um evento, ainda dá tempo. Acesse o site endpolio.org para encontrar ideias, informações sobre a transmissão ao vivo deste ano e recursos para ajudar seu clube a organizar um evento de sucesso.

O Dia Mundial de Combate à Pólio é uma oportunidade enorme para os clubes colocarem em destaque nossa organização e nosso trabalho histórico para erradicar essa doença. É também uma ótima maneira de aproveitar o desafio da Fundação Bill e Melinda Gates: para cada dólar que o Rotary arrecadar para a erradicação da pólio, a Fundação Gates doará mais dois. Junte-se a mim e a rotarianos de todo o mundo no dia 24 de outubro, e Seja a Inspiração para um mundo livre da pólio.


Setembro de 2018

Imagine se pudéssemos tirar uma foto registrando todo o trabalho que o Rotary faz em determinado dia. Ninguém - exceto rotarianos - acreditaria que uma única organização fosse capaz de realizar tanto. Nessa foto, você veria voluntários dedicados trabalhando para erradicar a pólio, estabelecendo microempréstimos, fornecendo água potável, orientando jovens e outras inúmeras ações.

Podemos fazer tudo isso devido ao nosso alcance geográfico e o fato de que nossos clubes são formados por pessoas engajadas em suas comunidades. Ao fazer parte da comunidade, você conhece as necessidades, tem os contatos e pode agir imediatamente. É por isso que todos os associados do Rotary devem representar a diversidade de sua cidade.

Fizemos grandes progressos nesse aspecto. No Egito, na Indonésia e no Quênia, as mulheres representam quase 50% do quadro associativo do Rotary. Também estamos ampliando a diversidade da faixa etária em nossos clubes. Em cada uma das nossas comunidades, jovens profissionais estão procurando oportunidades para contribuir com seus talentos, retribuir à sociedade e aprender com mentores. Vamos compartilhar com eles o que o Rotary é. O kit para engajamento de jovens profissionais no Rotary.org tem um plano de ação para ajudá-los a alcançar jovens líderes e alumni em sua área.

Outro recurso que pode nos ajudar a ter melhor representatividade em nossas comunidades – um recurso que é global como nós, e que tem 250 mil associados notáveis e já compartilha nossos valores de serviço e liderança - é o Rotaract. Os rotaractianos são nossos parceiros: junte-se a eles em projetos, peça-lhes que falem em seus eventos e convide-os a participar do seu clube. Rotaractianos dedicados em todo o mundo estão se tornando associados do Rotary e até mesmo iniciando novos Rotary Clubs, ao mesmo tempo em que permanecem no Rotaract.

O mundo precisa do Rotary, e o Rotary precisa de clubes sólidos e associados engajados para continuar a fazer o bem em escala cada vez maior. É nossa responsabilidade garantir que todas as pessoas que demonstram interesse em se juntar à nossa organização sejam convidadas a se associar. Acesse o nosso site e use a ferramenta on-line para indicar candidatos à associação, que ajuda pessoas interessadas em ingressar no Rotary a se conectar a um clube que se adeque a elas. Vamos garantir que todos os associados tenham motivos para permanecer nos clubes. Ao construir clubes sólidos que se engajem em projetos significativos e se divertem durante o processo, nós fornecemos valores aos nossos associados que eles não podem encontrar em nenhum outro lugar.

Não vamos manter a história do Rotary somente entre nós. Convidem para se juntar a nós líderes de todas as idades - homens e mulheres – que estejam procurando uma maneira de retribuir às suas comunidades. Sejam a Inspiração em sua comunidade e ajudem o Rotary a continuar fazendo o bem no mundo.


Agosto de 2018

Há quem diga que para transformarmos o mundo, devemos começar amando nossa família. Isso não significa que possamos ignorar as necessidades dos outros, mas, sim, que devemos prestar atenção às nossas necessidades interiores.

Nossa prioridade é a prestação de serviços, então, pode ser tentador focar apenas em projetos, planejamento, trabalhos que produzem um benefício visível para quem precisa. No entanto, para que isso realmente produza resultados, precisamos manter nossa própria casa em ordem. No Rotary, isso significa viver de acordo com os princípios rotários, tratar outros com respeito e seguir A Prova Quádrupla. Significa maximizar nosso impacto, planejando cuidadosamente e administrando nossos recursos com sabedoria. Também significa cuidar da saúde no longo prazo de nossa organização, garantindo que nosso quadro associativo seja forte, engajado e saudável.

Há 20 anos que o nosso quadro associativo está estancado na casa do 1,2 milhão de associados. Não estamos crescendo e nosso quadro associativo está envelhecendo. Temos muitos clubes que não têm conhecimento nem motivação para causar impacto: clubes que não sabem o que estamos fazendo globalmente, clubes que não conhecem nossos programas nem a nossa Fundação, que sequer sabem como se envolver. E com um quadro associativo que ainda é majoritariamente masculino, claramente não estamos fazendo o suficiente para nos tornarmos a organização escolhida pelas mulheres que querem prestar serviços.

Somos, antes de mais nada, uma organização de voluntários. Para atingir os objetivos que definimos para nós mesmos, precisamos colocar o quadro associativo em primeiro lugar. Todos nós temos a responsabilidade de levar o quadro associativo a sério, não apenas convidando associados em potencial, mas também garantindo que novos associados sejam bem recebidos e aproveitados nos clubes. Se você perceber que alguém parece estar perdido ao chegar a um evento, certifique-se de que esta pessoa tenha um lugar para se sentar e seja incluída na conversa. Se você é entusiasta de um programa rotário, certifique-se de que seu clube esteja informado e saiba como se envolver. Se identificar uma necessidade em sua comunidade, traga o assunto para a reunião da semana. Se quisermos fazer parte de uma organização forte, ativa, que causa impacto, devemos começar tudo isso em casa e Ser a Inspiração no Rotary.


Julho de 2018

Há um ano, o Conselho Diretor do Rotary International adotou uma nova declaração de visão, refletindo nossas aspirações para a organização e seu futuro. A declaração é a seguinte: "Juntos, vemos um mundo onde as pessoas se unem e entram em ação para causar mudanças duradouras em si mesmas, nas suas comunidades e no mundo todo."

Essa frase simples mostra muito do que é essencial no Rotary. Nós nos unimos porque sabemos que somos muito mais fortes juntos do que sozinhos. Entramos em ação porque não somos sonhadores, mas sim agentes de transformação. Trabalhamos para criar mudanças sustentáveis que perdurarão por muito tempo, em todo o mundo e em nossas comunidades, mesmo quando não estivermos mais envolvidos. E talvez o mais importante, trabalhamos para criar mudanças em nós mesmos – construindo um mundo melhor à nossa volta e nos tornando pessoas melhores.

Uma frase atribuída ao escritor francês Antoine de Saint-Exupéry diz: "Se você quiser construir um navio, não chame as pessoas para juntar madeira ou atribua-lhes tarefas e trabalho, mas, simm ensine-os a desejar a infinita imensidão do oceano." Cada um de nós veio ao Rotary porque tinha um desejo – causar um impacto, fazer a diferença, ser parte de algo maior que nós mesmos. Esse desejo, essa visão de um mundo melhor e nosso papel em criá-lo é o que nos impulsiona no Rotary. Foi por isso que nos associamos; é isso que nos motiva a servir; e é o que me levou a escolher nosso lema para este ano do Rotary: Seja a Inspiração.

Quero que o Rotary Seja a Inspiração para nossas comunidades realizando um trabalho com impacto transformador. Está na hora de avançarmos, de eliminarmos as barreiras que nos atrapalham. Vamos facilitar os ajustes em nossos clubes ou abrir novos clubes que atendam às necessidades atuais e reais. Vamos trabalhar para fortalecer o Rotaract e a transição tranquila de rotaractianos para o Rotary. Vamos dar a todos os rotarianos a flexibilidade para servir da maneira que lhes seja melhor, para que todo rotariano encontre valores duradouros na sua associação com o Rotary.

O serviço verdadeiramente sustentável, o tipo de serviço pelo qual nos esforçamos no Rotary, significa enxergar tudo que fazemos como parte de uma escala global. Este ano, peço que cada um de vocês Seja a Inspiração para o serviço sustentável, analisando o impacto das questões ambientais em nosso trabalho. O meio ambiente tem um papel fundamental em todas as nossas seis áreas de enfoque e esse papel está se tornando cada vez maior conforme o impacto das mudanças climáticas se faz sentir. Está na hora de deixar de ver o meio ambiente como algo separado das seis áreas. Ar, água e solo são essenciais para comunidades sadias – e essenciais para o futuro melhor e mais saudável pelo qual nos empenhamos em conquistar.

Seja a Inspiração – e juntos, poderemos inspirar o mundo.